Virando Gringa

15 viagens alternativas para libertar seu Hipster interior

Meu parceirão HostelWorld divulgou essa lista. Sabia que dá pra ajudar o Virando Gringa sem pagar nada extra por isso? Reservando Hostel ali na caixinha do lado direito do blog, o HostelWorld deixa uma parte da grana pra esse blog continuar vivo! Eba!

imagem2

Já faz alguns anos que o termo “hipster” surgiu no vocabulário do brasileiro. A palavra, que vem do inglês, caracteriza um estilo de vida de buscar o novo (ou então dizer que conhecia algo antes de todo mundo), e enfatizar coisas “únicas”, ou coisas que só você conhece. O HostelWorld separou alguns lugares bem diferentões que tem essas características: são pouco visitados, são voltados à arte, e vão render fotos muito boas pra você mostrar pra todo mundo que “você viu antes!”

1. Williamsburg e Bushwick – Nova York

Street art in the alternative neighbourhood of Williamsburg New York

Foto de: ZachMatt BiddulphJeff Gunn

Williamsburg já foi um dos bairros mais perigosos de Nova York, mas agora é lar de artistas e visitantes de todo o mundo. Visite a Pierogi Gallery depois de uma visita ao Artists & Flea Market. Perto deste bairro você vai achar também Bushwick, cheia de bares no meio de fábricas abandonadas (umas das modalidades de edifício que faz mais sucesso no mundo hipster) e outros prédios em decadência, o que um traz contraste bacana.

Recomendação de HostelINTERNATIONAL STUDENTS RESIDENCE

2. Shimokitazawa – Tóquio

Shimokitazawa tem uma atmosfera bem mais relaxada em comparação com a muvuca que é Tóquio. Tudo que é considerado criativo está em evidência. Como todo bairro hipster, neste você encontra brechós “vintage”, cafés fofinhos e bikes pra todo lado, claro.

shimokitazawa-tokyo-1-1050x700

Foto de: AirBnb.

Recomendação de HostelSKANSTULLS HOSTEL

3. Södermalm – Estocolmo

Street art in the alternative neighbourhood of Sodermalm Sweden

Foto de: Benjamin HornJonas Nordström

A maior ilha dos arredores de Estocolmo, Södermalm tem sempre sido considerada uma parte popular da cidade. Tem prédios industriais e casas de madeira, museus, bares, casas de show e atrações suficientes para atrair a atenção da população hipster mundial.

Recomendação de HostelCITY BACKPACKERS HOSTEL

4. SoFo – San Juan, Porto Rico

SoFo é a parte sul da capital de Porto Rico. O estilo caribeño de casas coloridas, comida de rua muito boa, mercadinhos, bares e muita música, esse bairro grita hipster!

Recomendação de Hostel: POSADA SAN FRANCISCO

5. Canal Saint-Martin – Paris

The alternative neighbourhood of Canal Saint-Martin Paris

Foto de: Tonio Vega, Lydia, David McSpadden

Canal Saint-Martin é uma zona de hipsters boêmios, que comem frutas sentados na grama e bebem vinho tocando ukulele. Pra você sentir o nível de hipster dessa área, visite o Point Ephemere, uma barracão convertido em centro de cultura. Lá, eles organizam shows, eventos, exposições, e tudo acompanhado de um lindo bar com cervejas de qualidade.

Recomendação de HostelST CHRISTOPHER’S INN GARE DU NORD

6. Pigneto – Roma

O bairro Pigneto, em Roma, se desenvolveu de bairro residencial para a classe média e modernizou. Agora, o local é cheio de lojinhas e cafés, e o seu centro mais importante é o “Kino”, que pra quem já foi pra Holanda ou Alemanha de pra sacar que é: cinema. Um centro dedicado ao cinema independente de Roma, com um bistrô e eventos musicais.

Recomendação de HostelTHE YELLOW

7. Dalston, Hoxton e Shoreditch – Londres

Street art in the alternative neighbourhood of Dalston London

Foto de: MossAlper ÇuğunMe Roe

Londres já é Hipster sozinha, só de existir, né? Mas, além do típico e muito visitado Camden, onde morava Amy Winehouse, Dalston, Shoreditch e Hoxton são também bairros diferenciados da capital inglesa. Você encontra muitos, mas muitos bares bacanas, brechós, e galerias de arte e design. Dalston, além disso, tem um “farm shop”: um experimento em agricultura urbana, com um bar, quartos para alugar e jardins hidropônicos.

8. Ainda em Londres temos o Farmopolis

uma iniciativa de jardins flutuantes, eventos de educação ambiental e agricultura urbana, yoga, café, galerias e muito mais. Visite:

farmopolis-london

Recomendação de HostelTHE DICTIONARY HOSTEL

9. Malasaña – Madri

O bairro das bicicletas, arte e cultura. Vemos que esses elementos se repetem em qualquer lugar do mundo hipster, né? Malasaña é o chamado “Wonderland District” ou o “Barrio de Las Maravillas”. Descubra por você mesmo, mas posso garantir que inclui música de rua, e comida barata!

Recomendação de HostelTHE HAT MADRID

10. Prenzlauerberg e Kreuzberg – Berlim

The alternative neighbourhood of Berlin

Foto de: Sludge GAndrew Filer

Berlim já é uma cidade hipster de natureza, quem é alternativo sempre fala de Berlim, foi à Berlim, mora em Berlim, curte bandas de Berlim, ou sonha com Berlim. Esse bairro mantém todas as características que fazem Berlim ser tão foda, toda a história, sem perder um ar de renovação constante, com bares e comidinhas sempre inovadores.

Recomendação de HostelBaxPax KREUZBERG HOSTEL

11. Fitzroy – Melbourne – Austrália

Conhecida como a cidade mais hipster de toda a Australia, Melboune tem em Fitzroy o seu centro mais expressivo. Um dos prédios mais bonitos da cidade é o Centro de Fotografia Contemporânea, e fica nesse distrito, que também abriga o Fringe Festival, uma das maiores celebrações da arte, música e teatro do mundo. Já sabe o que esperar!

Recomendação de HostelTRAM STOP 14 BACKPACKERS

12. Gracia – Barcelona

The alternative neighbourhood of Gracia Barcelona

Foto de: Alexandre LópezOh-Barcelona.com

Um bairro conhecido no mundo todo pelo Park Güell e pela Casa Vicens, a graça da Gracia (ha ha) é andar pelas ruas e simplesmente observar. Sempre tem o que se ver e são muitas, muitas, muitas formas e cores. Experimente caminhar a partir de uma hora antes do pôr do sol, e você vai ver como as formas tomam outras dimensões, especialmente se você tiver curtido uma sangria dos bares da região.

Recomendação de HostelBARCELONA CASA GRACIA HOSTEL

13. Beyoglu – Istambul

The alternative neighbourhood of Istanbul

Foto de: Guillén Pérez

Como se não bastasse estar em Istambul, Bayoglu é tão cheio de coisas pra fazer, ver, cheirar e ouvir, que você não vai saber por onde começar. Tem música na rua, gente vendendo comida, ruas estreitas e elementos de um passado não tão distante.

Recomendação de HostelBELLAVISTA HOSTEL BEYOGLU

imagem2

14. District VII – Budapeste

Um bairro reconstruído depois da destruição da guerra agora renasce e está sendo projetado para o futuro. Tem bares construídos em ruínas, em prédios abandonados e com móveis achados no lixo ou então reciclados com pedaços de outros móveis! É basicamente o centro artístico da cidade, com eventos, música ao vivo, mercados de rua e exibições de arte.

district-vii-budapeste-ideal-magazine

Recomendação de HostelWOMBATS CITY HOSTEL BUDAPEST

15. Mission District – São Francisco – Estados Unidos

The alternative neighbourhood of Mission District San Francisco

Foto de: torbakhopperemile lombard

Como tradição, um bairro hipster é “trendy” e moderno. O exemplo mais gritante disso é esse bairro, uma das áreas mais antigas de São Francisco, e que agora é um local de experimentação total. O museu Precita Eyes é o guardião deste tesouro de experimentação, e vai te ajudar a descobrir uma vibe que você não vai sentir em outro lugar (ou assim eles dizem).

Recomendação de Hostel: USA HOSTELS SAN FRANCISCO

Thanks for installing the Bottom of every post plugin by Corey Salzano. Contact me if you need custom WordPress plugins or website design.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CURTA!