Virando Gringa

17 coisas grátis para fazer em Amsterdam

amsterdam-canal-duck-coffie-shop

1 – FreeWalking Tours – Caminhada com guia de graça

Um grupo de jovens guias de bom coração oferece caminhadas grátis com um guia, explicando toda a história por trás de cada predinho estreito de Amsterdam. A Sandeman’s Amsterdam Tours passa pelo Red Light District, Anne Frank House e outros pontos muitos famosos da cidade.

Visite o site deles para mais informações: www.newamsterdamtours.com

Quando: de três em três horas, começando às 11:15 da manhã.

Onde: saindo do Monumento Nacional da Dam Square (Aquele obelisco na frente do Madame Tussauds), não tem como não ver.

dam-square-national-monument

2 – Concerto de graça na hora do almoço na Concertgebouwplein

Não é conserto de bicicleta, troca de pneu, nada disso! É concerto, com “c” mesmo!

Música clássica de graça na hora do almoço, para tirar aquela siesta!

Quando: de Setembro a Junho (período conhecido como “estação das artes”. Toda Quarta-feira.  Começando 12:30, com duração de 30 minutos cada. Confira eventuais mudanças no site deles.

Onde: Concertgebouwplein 2-6 (off Van Baerlestraat). Os nomes parecem difíceis, mas você não tem como não achar: Quando você estiver na Museum Plein (aquele gramado do “IAmsterdam”, você vai encontrar o Stedelijk Museum. De lá do Stedelijk você consegue ver a Concertgebouw. É tudo pertinho, não precisa nem se preocupar.

E se não achar, com certeza vai estar cheio de holandeses e turistas dispostos a te dar informação. Não duvido nada se você encontrar um brasileiro rindo da sua cara porque ainda não encontrou!

3 –  VondelPark

DSC01335

Um clássico de Amsterdam, esse parque tem lagos, gramados, caminhos, espaço para andar de bicicleta, espaço para pic-nic, e até algumas regras malucas para usos do parque à noite. Pois é, adultos (acima de 18 anos) são autorizados a “consumar o seu amor” no parque, desde que seja depois das 18h, e apenas nos locais determinados pela prefeitura. Que são bem escondidinhos. Então, calma crianças, é permitido mas também não é assim tão permitido.

Além de permitir a prática do sexo em público para quem assim desejar, esse parque é uma atração turística durante o dia, sendo palco de maratonas, corrida de bicicleta, exposições de arte e música, festivais, e comemorações nacionais como o Queen’s Day. Também funciona de abrigo para quem curtiu demais o Queen’s Day  (eu sei que ele mudou de nome, mas para mim vai ser pra sempre Queen’s day, aquele rei não tá com nada).

queens-day-kings-day-amsterdam-vondelpark-drinking-smoking

Para saber mais sobre o Queen’s Day que mudou para King’s Day (eu estava lá quando mudou!) veja meus posts sobre esse dia que é símbolo nacional da Holanda. Post 1. Post 2.

vondelpark-in-winter-time

No inverno então, o Vondelpark é um amor! Fonte de fotos lindas infinitas.

4 – Passeio de barco pela Amsterdam Noord

Em Amsterdam existem diversas maneiras de explorar os canais. As “Canaal Cruises” são passeios pagos, numa média de 15 a 20 euros por pessoa, e com duração variada, alguns até de uma hora, alguns incluindo comida (passando de 20 euros), e assim por diante, são muitas opções.

MAS, existem os passeios de barco que a prefeitura oferece, para quem mora em Amsterdam, e tem que atravessar todo dia de uma região à outra. Atrás da Estação Central (Centraal Station), você encontra barcos que atravessam partes da cidade que muitos turistas não vêem. MAS ATENÇÃO: alguns desses passeios duram cinco minutos, outros duram muito mais. Então fique atento e pegue o Ferry (barquinho) que vai mais para o leste (east, oost) na direção “Buiksloterdijk” porque esse é o passeio mais longo.

Free-Ferries-boat-in-Amsterdam

Esse é o barco que leva o pessoal de graça.

Nesses passeios você vê a parte Norte de Amsterdam, as áreas residenciais, e dependendo da rota, você atravessa o lago IJ (pronuncia igual a “eye” em inglês), e consegue ver o NEMO, museu da ciência.

Quando: Os Ferries (balsas e barquinhos), funcionam entre 6.30 da manhã e 6 da tarde. Alguns à noite, mas é preciso checar a tabela de horários no local do embarque.

5 – Segundo concerto grátis – Amsterdam’s Stadhuis/Muziektheater complex

Se você está visitando de Outubro até Junho, porque não experimentar mais um concerto grátis? Quem não gosta de ver de graça algo que é sempre caro? Se for o seu caso, apareca na hora do almoço, no “Boekmanzaal room”, uma sala dentro da Amsterdam Stadhuis/Muziektheater complex.

Toda terça, de outubro a junho, ao meio dia, você pode assistir concertos da “Netherlands Philharmonic Orchestra”, do “Choir of the Netherlands Opera” ou ainda “Netherlands Ballet Orchestra”.

Onde: Stadhuis/Muziektheater: Amstel 1 (near Waterlooplein)

6 – Foto obrigatória no ‘I Amsterdam’

Acho que o lugar mais visitado e mais fotografado de Amsterdam é a Museum Plein.

I-amsterdam-winter I-amsterdam-winter-2  I-Amsterdam-summer-coupleI-amsterdam-summer-juliana-arthuso-virando-gringa

É lá que você encontra aquelas letras enormes escrito “I AMsterdam”. Todo mundo pára lá. Tem fila, está sempre lotado. É clichê? Com certeza! Mas me diz uma coisa…alguém vai acreditar que você foi à Paris se você não mostrar uma foto na Torre Eiffel?

Na mesma Museum Plein, na frente do Stedelijk Museum tem um gramado bem incomum. Quando você experimenta alguma coisa de um magicshop e sobe ali…me contaram que é bem legal!

amsterdam-stedelijk-museum-grass-steep

7 – Veja nosso post sobre os melhores mercados de rua, e escolha um!

Amsterdam é a rainha dos mercados de rua. Desde o mercado de flores flutuando nos canais, até mercados de roupas, sapatos, acessórios, móveis, bolsas de couro de 40 anos atrás e bicicletas de 100 anos atrás que ainda funcionam muito bem…e outras milhares de coisas.

Veja nosso post sobre os Markets.

8 – Civic Guards Gallery

Gosta de Cultura? Então dê uma passada nessa galeria, e encontre algumas das melhores obras de arte holandesas, sem pagar para entrar.

Ache a Kalverstraat e entre nela, para então achar o portão para o Amsterdam Historical Museum, lá você vai ver um corredor com paredes de vidro, onde você pode ver as obras. Nas paredes você vai ver pinturas do século 17. Se você gostar da ideia, daí você corre pra Museum plein e paga a taxa para entrar no Rijksmuseum. Se isso já bastar, você economiza 15 a 20 euros.

Onde: Kalverstraat, 92.

9 – Mais parques!

Como sonho de todo Urbanista, Amsterdam é cheia de parques.  A própria Museumplein, tem nome de praça, mas é um parque. Outro parque incrível é o Beatrixpark, tem um ar cênico, e fica num bairro chamado Zuider Amstel, um pouquinho mais longe do centro, e menos cheio de turistas, faz a gente se sentir um Amsterdammer. Faça um piquenique!

Outro parque que faz a gente se sentir como um local, é o Rembrandt Park. Tem algumas esculturas bem malucas, tem um laguinho, tem grama, gente correndo, e alguns lugares pra comer nas ruas ao lado do parque. Mais barato do que comer no centro. Pegue um dia de sol, pois esse parque tem muitas árvores antigas e é frio 🙂

rembrandt-park-amsterdam

Mais uma vez, recomendo pra quando experimentar iguarias dos magicshops! Quer dizer, meu amigos recomendaram…

10 – Galerias de arte alternativas

Passe uma tarde pedalando por galerias que não são tão caras quanto o Van Gogh Museum, e podem te surpreender!

  • Radar, uma galeria de arte e arquitetura, com exibições inspiradas na vida urbana;
  • Galerie Fons Welters, cheia de artes futuristas, essa galeria fica num espaço aberto, cheia de instalações, às vezes dá até para entrar nas instalações e você nem percebe que era arte (true story);
  • KochxBos, uma sala de estar que virou um cenário colorido, exagerado, extravagante, numa ruazinha da onde a gente não espera nada.
  • Droog: Se a visão de mamães holandesas impecavelmente usando sapatos de salto levando seus filhinhos pra escola numa bakfiets nos ensina alguma coisa, é que holandeses adoram design. Droog – um estúdio conceitual aberto nos anos 90, foi e continua sendo um dos lugares mais inovadores da cidades. A loja e o showroom deles é um lugar que vale a pena visitar para ver arte moderna de graça.Todas essas galerias ficam no Jordaan, aquele bairro que todo mundo adora em A’dam; Lá você vai encontrar um monte de galeriazinhas soltas e desconhecidas…ache você mesmo seu próprio “lugarzinho”.

Fora do Jordaan – NDSM-werf: Embarque no barco de graça atrás da Amsterdam Centraal Station e vá na direção da NDSM-werf, um depósito de navios que virou uma comunidade artística avant-garde. Desde arte com material reciclado, até grafite, até gente doida por todos os lados nos melhores dias. Tem tudo.

11 – Condomerie – a loja de camisinhas mais famosa do mundo

condomerie-amsterdam

Um tesouro da arte em latex, a Condomerie tem de tudo que você pode imaginar, e vem ajudando o Red Light District a se manter mais seguro desde 1987. Essa loja colorida chama atenção de cara no centro da cidade, na  Warmoesstraat – por sinal uma das ruas mais antigas de Amsterdam – e expõe uma coleção de camisinhas temáticas, pintadas à mão, ou simplesmente coloridas, com gosto, sem gosto, camisinhas que viram brinquedos em festas (como essas em formato de galinha) (você não achou que o povo estivesse usando camisinha em formato de galinha pra…., né?)

Tem até um pequeno museu, mas até onde eu sei está fechado para reforma (notícia de outubro de 2015).

condomerie-amsterdam

Talvez pareça normal hoje em dia, mas a ideia dessa loja quando foi…concebida…era muito polêmica. Ela veio de uma conversa de bar entre os três sócios. O trabalho dessa loja em quebrar tabus sobre contracepção, decisão sobre o próprio corpo, liberdade sexual, diversão no sexo, discussão sobre HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, e outros tantos, faz dela muito mais do que uma loja, é como um marco na história do sexo no mundo. E isso não é pouca coisa, porque o sexo move muita coisa nessa nossa sociedade.

Endereço: Warmoesstraat 141, +31 020 627 4174, condomerie.com. Mon-Sat 11am-6pm, Sun 1pm-5pm

12 – The Eye – Film Museum

Enquanto os eventos temporários são pagos (e bem pagos), existe uma exposição gratuita permanente do The Eye, no porão!

A sala, chamada “The Panorama room” tem um formato que cerca os visitantes com imagens de aproximadamente 100 filmes, cenas e clipes, projetados nas paredes.  Arte de graça, num lugar incrível. Vale a pena dar uma olhada no The Eye como um prédio que é marco de Amsterdam, apesar de ter sido movido para sua nova localização em 2012. Da janela do bar e restaurante você ainda tem uma vista ótima da estação central e a baía do IJ (o primeiro corpo d’água que você vê quando sai da estação central de Amsterdam – não e um lago, é uma baía, enorme!)

Talvez a coisa mais popular do The Eye, que infelizmente não é paga, são as “viewing pods” – cabines futurística com um sofazinho para visitantes assistirem a alguns lançamentos de filmes. Quem sabe um dia se tornem também gratuitos.

het-filmmuseum-vondelpark-in-amsterdam-acti(p-activity,363)(c-0)
Endereço: IJpromenade 1, O porão fica aberto todo dia das 10h da manhã às 18h. Mais info em: www.eyefilm.nl 

 13 – Botanical garden at Vrije University

Não confunda com o Horto Municipal, que eu falei nesse outro post. Esse jardim é um pouco menor do que o Jardim Municipal, mas tem espécies muito bonitas, e é ótimo para relaxar.

Na verdade, tem mais de 6,000 espécies de plantas, que podem ser encontradas nas estufas e ao ar livre, muitas delas retiradas das mãos de furiosos clientes que tentam interceptar plantas raras mas são pegos no aeroporto. Schipol é uma grande fonte de material de exposição para o Jardim Botânico!

O Parque também é palco para exposições, e até workshops dos assuntos mais diversos. Quase foi fechado em 2009, mas graças à luta dos funcionários e da população, que protestou, conseguiram mantê-lo vivo e lindo até hoje.
 Endereço: Van der Boechorststraat 8, +31 20 598 9390, vriendenvuhortus.nl, Mon-Fri 8am-4.30pm.

14 – Apresentação de Jazz e Dança improvisada na Bimhuis Jazz Venue

The Bimhuis music venue, on Amsterdam's IJ waterfront, hosts a monthly free jazz night.

Quarta-feira, na hora do almoço, tem perfomances na Concertegebouw, todo mundo já sabe, é uma tradição. E agora você também sabe, yay!

Alguns dos ensaios são abertos ao público, o que significa que você pode assistir a full Royal Concertgebouw Orchestra – que é caro de ver por sinal – enquanto pode também ver um monte de pupilos dos músicos da orquestra ensaiando, o que também é legal!

Pra quem está atrás de algo mais agitado, mais cheio de loucuras, na Bimhuis jazz venue tem, uma vez por mês, uma noite de entrada grátis, chamada “Monday Match”, na qual dançarinos, dançarinas, músicos e musicistas (sim, tem um feminino pra isso também), se juntam para IMPROVISAR uma performance. É sempre incrível. Nunca falhou até hoje.

Mais ou menos às 22h, um DJ aparece, e mantém as pessoas que chegaram antes, até mais ou menos meia noite, tudo de graça, com seleções musicais que eles chama de “hidden treasures and crazy grooves“. Já deu vontade de ir de novo!

YAY! Hidden treasures! Funky grooves!

 Endereço:  Bimhuis, Piet Heinkade 3, bimhuis.com; Geralmente na primeira segunda-feira do mês, das 7.30pm-10pm.

 15. Cannabis College

Esse Centro sem fins lucrativos educa o mundo sobre a erva favorita dos turistas, ultimamente não tão querida pelo governo holandês.

cannabis-college-amsterdam

Nesse museu você ouve de tudo, desde etiqueta nos coffiee shops, formatos de bongs, espécies de cannabis, produtos alternativos feitos da planta – como pano, papel, e outros similares da celulose – e você pode até mesmo provar um pouquinho do produto tema com um vaporizador. Tudo muito suave e relax!

16. Vista da Openbare Bibliotheek 

O nome pode confundir alguns brasileiros, “Openbare Bibliotheek Amsterdam (OBA)” parece uma biblioteca Open Bar, Oba! Me dá uma Heineken!

Porém por mais que sonhemos ainda não é! (na Holanda nunca se sabe, though). Openbare significa “público” em holandês.

Lá na Biblioteca você pode sentar um dia todo, sem pagar pra entrar, usar o banheiro, beber água, descansar, e admirar essa vista maravilhosa da sacada do último andar.

Além disso, você pode gastar todas as suas economias da sua vida pra tomar um cappuccino no café deles. Mas nem vale tanto assim, você pode tomar um bom café nas ruas de Amsterdam por um preço muito mais amigável.

amsterdam-bibliotheek-view

Não é pra se apaixonar por essa vista? Olha as casinhas, olha os barquinhos, olha olha olha!

  • Endereço: Oosterdokskade 143; -> Ou saia andando pra esquerda quando sair da Centraal Station, passe pelo restaurante chinês (creepy empty) e já chegará na bibliotheek!
  • www.oba.nl

17. Andar sobre as águas dos canais no inverno

A coisa que eu mais gosto sobre morar na Europa é poder andar sobre a água! How cool is that?

amsterdam-snow-canaals

Mais canais correm em Amsterdam do que em Veneza, e olha só:  essas vias aquáticas de mais de 400 anos de idade são Patrimônio Mundial da UNESCO. Então andar sobre elas, é como poder tocar nos quadros de um museu, e ainda beber um cafézinho nas margens.

Fontes: Arquivo Pessoal Juliana Arthuso. The Guardian, e Lonely Planet Amsterdam.

Precisa de hospedagem barata em qualquer lugar do mundo?
Reserve por Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!
E que tal visitar museus pela Europa sem fila?
Reserve com o TicketBar Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Quer saber tudo e mais um pouco sobre veneza?
Compre o e-book! Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Related Posts

Leave a Reply

5 comentários sobre “17 coisas grátis para fazer em Amsterdam

  1. Pingback: Dicas de Programas Grátis pelo Mundo Afora | RBBV – Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem

  2. Pingback: Viagem barata: atrações gratuitas na Europa - O que vi do mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *