Virando Gringa

7 lugares que você tem que visitar em Viena, Áustria

Viena é uma cidade europeia clássica para nós turistas. Com tudo a que se tem direito: castelos, jardins, parques, cafés, e também opções alternativas.
As artes do paisagismo e arquitetura aqui são muito fortes. Não é coincidência que minha anfitriã queridíssima Claudia estuda Landscape Architecture! O talento vem das raízes da terra natal! 
Se eu fosse resumir Viena em uma palavra seria Arte, sem sombra de dúvida. A cidade é cheia de coisas bonitas de graça pela rua, poemas, pinturas, grafite, e o governo local valoriza muito a arte, porque atrai turismo, e também austríacos de outras cidades, que vem curtir a capital.
Este é o post com as atrações “básicas” de Viena. Se quiser saber sobre Dicas Locais, visite esse aqui.

Em Viena você pode ver de tudo…desde um Van Gogh colhendo seus próprios girassóis, até gatos que parecem gente famosa.
Não preciso dizer com quem eles se parecem.
Começando pelo básico
1. As fotos acima foram feitas no Museums Quartier, que na minha opinião é o lugar mais legal de Viena! Dá pra passar o dia lá se entretendo com todo tipo de arte! Não adianta eu descrever muito, você tem que ir! VOCÊ TEM QUE IR!
Tem vários museus dentro do quarteirão, além de exposições ao ar livre (mesmo no inverno), pistas de patinação (daí somente no inverno!), entre outras coisas, como feiras, apresentações de dança, teatro, experimentação sensorial, entre outras coisas, como simplesmente cerveja ou vinho quente 🙂
Quando eu fui, tinha uma exposição explicando “O som das cores”, achei isso fantástico. Mas é coisa de gente doida.
“O som do amarelo”. Até hoje não esqueci do barulho que fazia.
Cores e seus momentos. O Laranja diz: Outro ritmo, outra vida, outra luz.
2. St. Stephan’s Church: É muito bonita, e diferente de outras que vi porque tem um material diferente (não sei qual é), e tem as torres de forma não simétrica, o que não tinha visto até agora. Mas eu não sou “mega-entendedora” de arquitetura antiga pra explicar isso com os nomes certos!
De qualquer maneira, para quem já viu muuuita igreja pela Europa a fora, essa eu considero diferenciada.
Na frente dessa igreja sempre tem gente vendendo ticket dos tradicionais concertos da orquestra de Viena, e é barato mesmo. Só não fui porque não tinha tempo, e preferi passar tardes andando pelas ruas com a Claudia.
O mais legal é postar detalhes, assim você fica curioso e vai ver por si mesmo.
3. A Óperadepois de ter visitado a ópera de Budapest, a curiosidade estava grande pra visitar a de Viena! Afinal, a guia húngara com super sotaque britânico da Ópera de Budapest falou várias vezes que, na época da construção, foi garantido em contrato que não poderia ser maior que a Ópera de Viena, pois Viena é a cidade que representava o império Austró-húngaro, e era o centro da arte e cultura da elite, então não podia ser superada.
Realmente, o prédio é lindo, de noite você vê de longe aquele “quadradão” de luz, cercado por jardins, e sempre com alguém tirando foto, aqueles ônibus de turista, e tudo mais.

E tem concertos de graça ao ar livre no verão!

Para ver musicais, tem outros locais em Viena onde você pode conseguir espetáculos dublados em inglês (que entender alemão tá foda). O Ronacher é uma alternativa. E o Volkstheater é outra. Google it para saber os espetáculos, as datas, e os preços. Ambos os sites tem versões em inglês! Fácil!

Eu fui ver o Der Besuch der alten Dame, na foto dá pra ver a tal “Dama” que é tema da peça. É sobre o retorno dessa mulher à sua cidade Natal, e fala principalmente do quão longe as pessoas podem ir por dinheiro. Foi muito legal, e eu recomendo bastante. Apesar de ter custado 15 euros.

4. Os Cafés de Viena
Viena é famosa pela cultura dos Cafés, até mais do que na França, por incrível que pareça. A ideia não é exatamente beber café indefinidamente, mas sim o resultado disso. As casas de café de Viena foram palco de criações artísticas e movimentos políticos.
Grandes austríacos da história da humanidade usaram os cafés como fonte de inspiração. Mozart compunha num café, Strauss fez composições em mesas de madeira bebendo café, e assim por diante. só o Hundertwasser que deve ter ido num coffeeshop estilo Amsterdam, porque as criações ali saíram psicodélicas demais para serem derivadas só da cafeína. Bom, deixa isso pra lá.

Entre as cafeterias mais famosas, você pode visitar a Demel, e o Café Central, mas o número de opções tende ao infinito. Mesmo.
A cada esquina tem uma cafeteria, então vai na fé.
5. Museu de História Natural: na minha opinião, depois do Museums Quartier, é outro “must-see” de Viena (e de qualquer cidade que tenha um, caso você seja um ‘natural-history freak’ que nem eu). Vide o museu de história natural de Londres, onde passei algo como 8 horas, e tiveram que me expulsar de lá  porque estavam fechando.
Enfim, é um museu de história natural, quem gosta de Biologia, vai gostar.

E tem Emas em tamanho real! huhuhu

6. Belvedere: É um palácio inaugurado em 1716, estilo Barroco. Muito bonito mesmo, com um lago na frente, jardins enormes no “quintal”, e um parque no final. 
Além disso, tem o Jardim Botânico da cidade bem atrás dele, com muitas estufas. A parte das estufas é mais pra quem gosta de plantas. 

Pra quem já visitou muito castelo por aí, pode ser um pouco pequeno demais. Mesmo assim, o Belvedere tem seu charme, exatamente por não ser assim tão grande e majestoso como o Versailles, mas conservar uma beleza e graça que não se vê em qualquer lugar.
O parque é lindo
Você ainda pode ter a chance de pegar um Market acontecendo na frente do Palácio! No meu caso era Market de Natal!
Fiquei muito tempo matutando, tentando entender o que passava pela cabeça de quem esculpiu uma mulher-leão com asas…Austríacos são um pouco loucos, mas são adoráveis anfitriões!

Update de 2014:
7. Viena tem mais castelos
Este ano passei mais uma semana visitando a Claudia, e vi uma coisa que não conheci antes, o SchönBrunn, que é chamado de Versailles Austríaco. Intencionalmente, o jardim dele foi construído para “apagar” o Versailles, mas pelo jeito não funcionou perfeitamente, pois ambos continuam sendo famosos.
Esquecendo as rixas desses reis do século XIV, que não influenciam nada na nossa vida de turista, vale a pena visitar o Schönbrunn, principalmente no verão, pois os jardins são maravilhosos.

E esse não é nem o principal

Próxima Parada…?
Se você está planejando sua próxima viagem, é legal saber que de Viena saem trens diretos para as principais capitais do Leste Europeu, como Budapeste, Krakow na Polônia, Zagreb, Sarajevo, entre outras.

Existe um trem local, da Westbahn, que fica mais barato que os trens da ÖBB ou da DB Bahn, e podem te levar por todo o Oeste da Áustria. Para saber mais clique aqui.

Apesar de ter sido um post gigante, com certeza existem mais atrações do que estas que eu mostrei. Viena é cheia de coisa pra ver. Dá uma olhada no google, visite nossos fiéis companheiros Wikipedia, Wikitravel, Trip Advisor, e selecione as atrações que mais te atraem.
Ou então vai no modo “old fashioned” e pega um mapa de papel, chegando na estação ou no aeorporto.
Esse site, chamado USE-IT tem mapas feitos por locais. Tem bastante atração pra estudante. O mapa de Viena está aqui. Coloca no seu celular e manda ver 😉

Boa Viagem!!!

Obrigado Cláudinha!!love u!

Thanks for installing the Bottom of every post plugin by Corey Salzano. Contact me if you need custom WordPress plugins or website design.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CURTA!