Virando Gringa

Contra o preconceito: Não seja paga-pau de gringo

Acabei de ver uma moça postando sobre a experiência dela em Londres. Não vou dizer o nome porque meu foco aqui não é criticar a pessoa, mas a atitude dela.
Ela disse bem assim: “hoje fui assedidada por 7 homens negros”. Seguido de várias afirmações ridículas sobre “como negros são péssimos”, ou “ai esses imigrantes estragam a inglaterra”.
Só digo uma coisa: esse tipo de pessoa é que estraga o mundo.

Gente que vai pra outro país e pensa que lá vai ser o céu, só porque é na Europa, já começa errado.

Gente ruim e gente boa tem no mundo todo. São questões bem mais profundas que definem se uma sociedade vai ser educada, se você vai receber cantada na rua, ou se você vai ser assaltado, ou sei lá o quê.
O “pior” que já me aconteceu foi ter minha cabeça chacoalhada pra tequila fazer mais efeito.
“Ai esses mexicanos estragam a Europa”?????

 
Conheço várias pessoas que foram assediadas por Londrinos loirinhos de olho azul. EU (Juliana, que vos escreve esse post), já tomei um tapa na bunda num bar, e esse tapa partiu de um loiro de olho azul de origem britânica. Naturalmente um gentleman?
Depois de muito se desculpar pelo escândalo que eu dei, ele me disse que achou que por eu ser brasileira eu não ia ligar. Estereótipo atrás de estereótipo atrás de estereótipo.
Essa mocinha que falou mal dos negros deve ter convivido com um grupo isolado de homens que saíram do seu país pra fazer intercâmbio por alguma bolsa da inglaterra para os países em desenvolvimento (tem muita bolsa deles para os indianos e para outras ex-colônias britânicas), e como muitos estudantes eles estão agindo diferentemente do que agiriam no seu país.
Tem muita gente que vira outra pessoa quando vai pro intercâmbio. Não as julgo. Não sei qual a sua realidade e do que estão fugindo lá na casa deles.
Por outro lado, quando eu morava na Holanda eu também era cantada por africanos, o que não me fez pensar que estavam me cantando só porque eram negros, mas sim porque são pessoas que tem uma cultura diferente da minha. Tinha um amigo do Quênia que fazia trabalho comigo e era super inteligente. Tiramos 10. Mas ele me elogiava o dia inteiro, ele me chamava pro cinema pelo menos 3x na semana. Eu continuava falando que não. E se eu gostasse dele eu falaria que sim. Eu entendi que esse cara tinha isso na cultura dele.
Isso pode me fazer deduzir que o país dele tem cultura machista? Provavelmente Sim.
Pode me fazer deduzir que o cara não tem limite pra perceber quando uma menina não quer sair com ele? Talvez sim. 
Pode me fazer pensar que ele foi criado por um pai machista? Talvez sim.
Isso pode me fazer deduzir que ele me chavecou só porque é negro? NÃO!

Também leve em conta que os países da Europa podem ser mais desenvolvidos que nós em muitas coisas, mas eles também são formados por pessoas como eu e você.
Pessoas de todas as cores
Não adianta achar que lá é o céu e o Brasil é uma merda. Paga-pau de Europeu é muito over. É coisa do passado amigos, estamos num mundo globalizado. Estamos num mundo que adolescentes paquistanesas ganham prêmio Nobel da Paz!!
Por isso queridos, conselho de amiga. Nunca, jamais, julgue alguém pela cor, pelo país…Nunca pré-julgue ninguém por nada. A chance de você estar errado é grande.
Nunca pense que franceses não tomam banho, minhas amigas francesas tomavam mais banho do que eu.
Nunca pense que só porque um cara é Colombiano ele vai ter cocaína, 
Nunca pense que todo chinês é nerd, 
Nunca pense que todo inglês é um cavalheiro, 
Nunca pense que todo italiano come pizza e bebe vinho, 
Se liguem amiguinhos, não sejam essa mocinha.
Povos do mundo, uni-vos!

Precisa de hospedagem barata em qualquer lugar do mundo?
Reserve por Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!
E que tal visitar museus pela Europa sem fila?
Reserve com o TicketBar Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Quer saber tudo e mais um pouco sobre veneza?
Compre o e-book! Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Related Posts

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *