Virando Gringa

O que é melhor? Intercâmbio de um ano, ou 6 meses?

Essa postagem vai especialmente para quem se candidata a intercâmbio por universidades, ou programas de trabalho, au pair, etc.
Muita gente vem perguntar as coisas básicas sobre intercâmbio, tipo preços, testes de inglês, dicas de viagem, que roupa levar, como fazer malas… E algumas ficam em dúvida entre pegar um intercâmbio de um semestre, de um ano inteiro, ou mais.

Eu já tive as duas experiências (já trabalhei fora do país por 7 meses, e já estudei fora do país por um ano), e devo dizer que: um ano é melhor. A não ser que você tenha limitações acadêmicas, pessoais ou profissionais.

Se você estiver livre de limitações, seja qual for o seu objetivo, um ano parece muito, mas na verdade passa voando. Principalmente se for na Europa. E é muito mais legal que você pega todas as estações do ano, para sentir mesmo o que é o inverno com neve! hehe
Não estou querendo dizer que Europa é melhor que outros lugares, nada assim. Mas é que, aqui no velho mundo é muito fácil viajar.

Primeiro Motivo

Então, essa é a razão número 1 pra você ficar um ano fazendo intercâmbio: Viagens!
Há muitas opções, desde companhias aéreas low-cost, trem, ônibus (também low-cost), carona, bicicleta…e as opções de destino vão rumo ao infinito.
Estando aqui com alguma renda, e planejando bem, é possível conhecer um país por fim de semana!
Se você tiver a chance de vir estudar numa Universidade européia, vai conhecer tanta gente, mas tanta gente, que vai ter lugar pra dormir até onde você nem queria ter!
E aí vai coçar amigo, vai coçar. O viajante insaciável vai surgir em você. O mochileiro que estava dormindo vai acordar.
Então você vai planejar viagens nos intervalos entre os estudos, ou trabalho. Afinal, lembre-se, você veio fazer intercâmbio com um objetivo, por mais que muita gente pense que não (a gente só posta foto de viagem na internet, e todo mundo pensa que isso é tudo que a gente faz por aqui!).
Mesmo assim, quando você estuda, ou trabalha, fora do país, cada feriado se torna uma experiência nova.
E pensando bem, contando o número de finais de semana que se tem por mês, e contando 6 meses. Não é nada meu amigo! Passa num piscar de olhos!

Segundo Motivo

Mal começou a se situar e já vai embora?
Conversando com outros intercambistas (brasileiros e gringos), cheguei à conclusão que uma pessoa demora por volta de 2 meses pra se adaptar completamente no novo país.
Quando eu falo de adaptar, eu quero dizer conhecer o seu lugar mesmo. Conhecer os ônibus da sua cidade que vão onde você precisa, conhecer o melhor supermercado, onde fica o hospital, farmácia, “que trem que pega pro aeroporto”, quem é seu vizinho, etc.
A situação “se agrava” quando a pessoa vem de au pair (simplificadamente: babá). Porque aí tem que dar tempo de você aprender a língua (normalmente é pra isso que se faz esse tipo de intercâmbio), se adaptar à família, gostar da família, a família gostar de você…Somado a tudo que já foi dito acima.
Então, em 6 meses dá tempo de você começar o processo, ver a coisa funcionando, começar a gostar…e aí: puf! Acabou!

Terceiro motivo

“Já que tá que fique!”
Essa memorável frase tirada do Hino do Quinze de Piracicaba é muito mais sábia do que parece!
Amigo leitor, se você teve a coragem de topar o desafio de fazer intercâmbio, ou se você teve a sorte de conseguir ter grana pra isso, ou a maior sorte ainda de ter uma bolsa de estudos…Então mergulha de cabeça e fica logo um ano!
Pode parecer um pouco assustador morar num lugar onde não falam sua língua. Onde ninguém sabe quem é você, até você se apresentar. Cada esquina pode ser uma surpresa. A rotina, que você está tão acostumado há anos, vai ser quebrada em todos os aspectos. Você vai conhecer gente, que pode ser super esquisita (Mas lembre-se que esquisito às vezes pode ser divertido, ainda mais se você também for – esquisita falando aqui 😉
 
Vai ter gente que gosta de fazer arranjos de flor no seu cabelo, mas eu encaro isso como muito amor <3
Tudo isso que eu disse no parágrafo anterior pode ser encarado como algo ruim, ou como algo Awesome! (Incrível!). Tudo depende do ângulo que você vê as coisas.

Quarto Motivo

A gente precisa de tempo pra superar medos.
 

Essa é a razão mais profunda de todas. A experiência de um intercâmbio é muito mais que viagens, comidas típicas, avião, mala, roupa nova, idioma novo.

Rola o medo de deixar sua família te esperando por um ano. Amigo…eles te conhecem há pelo menos 20! Eles não vão deixar de gostar de você só porque ficou um ano fora. O que é um ano comparado a uma vida? Nada!
Medo de deixar o namorado? Isso é pessoal demais pra eu opinar. Porém humildemente seguindo conselhos de quem já fez isso e hoje em dia está super bem: Quem ama volta pra gente. Pode demorar, não tô dizendo que vai ser um processo legal e divertido, mas no fim dá tudo certo. E você vai voltar cheio (a) de histórias!

Intercâmbio é se entregar pra novas experiências, e perder o medo de ser feliz.
Sério. Meu maior medo é pensar que vou ter que voltar ao Brasil e deixar tanta gente querida pra trás. Como eu vou viver sem eles?
Mas aí eu penso: pô! Que sorte que eu tenho tanta gente amada! E que me ama! Que sorte ter conhecido essas pessoas! Podia ter conhecido um bando de doido que não liga pra nada, que não se envolve, que não ajuda, que não compartilha.
Mas conheci um bando de loucos que me transformaram em outra pessoa.
E eu amo essas pessoas. Mesmo.
Então vai, pega sua oportunidade, e parte pro abraço!

Precisa de hospedagem barata em qualquer lugar do mundo?
Reserve por Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!
E que tal visitar museus pela Europa sem fila?
Reserve com o TicketBar Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Quer saber tudo e mais um pouco sobre veneza?
Compre o e-book! Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Related Posts

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *