Virando Gringa

Volta ao mundo na mesa do café-da-manhã: fotógrafa mostra como é a comida em diversos países

Volta ao mundo na mesa do café-da-manhã: a fotógrafa Hannah Whitaker mostra como é a comida em diversos países. A diferença é surpreendente.


Viv Bourdrez, 5 anos, Amsterdam.

No café da manhã Viv temum copo de leite e pão com manteiga doce, especialmente polvilhado com chocolate granulado. Existem todos os tipos (chocolate, baunilha, frutas variadas), de qualquer forma, os holandeses consumem hagelstag (“granulado”) em qualquer idade: raspas de chocolate hagelslag (traduzido literalmente é “chuva de granizo”); multicolorida de frutas, ou vruchtenhagel (chuva de fruta“) pelos quais Viv tem uma queda; e os chocoladevlokken (“flocos de chocolate”), que prefere a sua irmã gêmea.

Saki Suzuki, 2 anos e meio, Tokyo.

A sete meses, Saki provou seu primeiro natto, um prato tradicional japonês de soja fermentada. Ela vomitou. Sua mãe, Asaka, acho que ela estava revoltada com o cheiro, vagamente reminiscente da comida que dão pro gatinho dela (what?). Os grãos são pegajosos, mas mesmo assim se tornaram o prato favorito de Saki, ela engole uma tigela todas as manhãs. Em cima da mesa está também preparado arroz, sopa de missô, kabocha no nimono (prato feito com abóbora e molho de soja), o tamagoyaki (omelete laminado) e salmão grelhado. E, finalmente, pepino embebido em vinagre. A mãe disse: “Ela não gosta, mas acostuma”.

Nathanaël Witschi Picard, 6 anos, Paris.  
Leite com cereais, suco de laranja, kiwi, pão com manteiga e geléia de amora feita por seus avós: quando Nathaniel estava com seu pai, o café da manhã é sempre o mesmo. Ele gostaria de comer panquecas e chocolate quente, mas seu pai, Cedric, montando em uma dieta equilibrada, se recusa. Tipicamente francês! Nos fins de semana, o menino cresce aprendendo a cozinhar as suas próprias sobremesas, seguindo o exemplo de seu avô, padeiro e doceiro.

Birta Gudrun Brynjarsdottir, 3 anos, Reykjavik, Islândia.

Brita começou seu dia com um mingau chamadohafragrautur“, aveia misturada com água ou leite, decorado com açúcar, xarope ao lado pra beber o quanto quiser, panqueca, e frutas. Ela também deve engolir uma colher de “Lysi”: óleo de fígado de bacalhau, rico em vitamina D. Isso porque o Sol, no inverno, não aparece todos os dias na Islândia. Tadinha, tem que repor as vitaminas de um jeito alternativo! Etimológica, Lysi” refere-se ao verbo Islandês iluminar, faz sentido esse óleo.

Tiago Bueno Young, 3 anos, São Paulo. É claro que o emburrado tinha que ser o mimadinho brasileiro.

Tiago bebe leite com chocolate, enquanto sua mãe, Fabiana, já está no trabalho. Ele e seus dois irmãos também tem  cereal, bolo de banana e bisnaguinha com Requeijão!! Pô Tiago, melhora essa cara aí, puta comida boa!

Essas lindas sorridentes TINHAM que ser Brasileiras! Aricia Domenica Ferreira, 4 anos, e Hakim Jorge Ferreira Gomes, 2 anos, São Paulo.

 No menu presunto, queijo e pão com manteiga. O copinho rosa de Aricia contém chocolate ao leite, e para Hakim café! A fotógrafa se espantou em como muitos pais brasileiros dão café para os filhos, convencidos de que ele fornece vitaminas e antioxidantes e ajuda a concentrar na escola. Pra mim sempre ajudou mesmo, moça!! Com moderação é tranquilo 🙂

A última e mais impressionante é a nossa princesinha de Istambul, Doga Gunce Gursoy, 8 anos.

 O café da manhã é farto: pão com mel e kaymak (creme de leite), azeitonas, ovos fritos e sucuk (salsicha seca picante), ovos cozidos, pekmez (melaço) com sementes de sésamo, carnes (ovelha, cabra, vaca), marmelo e geléia de amora, bolos, tomate, pepino, rabanete e outros vegetais crus, com base purê de pimenta vermelha chamada kahvaltilik biber salcasi. E o famoso halvah, muito bolo rico com avelã, bem como leite e suco de laranja.

#Partiu Istambul!

Precisa de hospedagem barata em qualquer lugar do mundo?
Reserve por Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!
E que tal visitar museus pela Europa sem fila?
Reserve com o TicketBar Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Quer saber tudo e mais um pouco sobre veneza?
Compre o e-book! Aqui e ajude o blog sem pagar nada a mais por isso!


Related Posts

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *