7 livros sobre viagem para te inspirar

Já faz mais de um ano que estamos em casa, por isso trouxe alguns livros sobre viagem, para matar a saudade de viajar e conhecer novos universos na segurança do nosso lar enquanto a vacina não vem.

Existe uma infinidade de livros de viagem que eu poderia recomendar, desde os mais clássicos até os livros mais novos, produzidos por uma nova geração de nômades digitais. No post de hoje, a maioria dos livros é sobre viajar sozinha e nomadismo digital.

Resolvi indicar somente aqueles que já li ou que, pelo menos, comecei. Afinal é comum termos livros começados espalhados por aí, mas que prometemos terminar quando der tempo, ou quando acabar os outros dois que estão na fila!

Livros de viagem: mergulhe nos clássicos e explore as novidades

O primeiro da nossa lista de livros de viagem vai ser um clássico. Paul Theroux relata toda sua vida por meio de histórias de viagens, e é o autor do clássico livro de viagem “Grande Bazar Ferroviário“, além de outros livros sobre viagens pelo mundo.

Do meio para o final da lista, resolvi indicar livros sobre viajar sozinha e também incluí o tema nômades digitais, porque tenho me interessado nos últimos tempos. Só eu estou buscando maneiras de sair do Brasil? xD

Vamos aos livros

  1. Trem fantasma para a estrela do oriente – Paul Theroux

Inspirado pelas mudanças que moldaram as paisagens e a vida nos lugares que visitou há anos atrás, o autor retrata com cada detalhe do que viu e as pessoas que conheceu nessa viagem.

Nesta nova obra, o leitor é transportado do labirinto de Istambul às ruínas de Merv ou à superpovoada Nova Déli, dos templos de Angkor à renascida Saigon, do parque dos Cervos, em Nara, a Ashgabat, capital do singular Turcomenistão.

Comprar “Trem Fantasma para a Estrela do Oriente”

2. Viagem pelos países que não existem – Guilherme Canever

Não sei se esse livro se encaixaria realmente na categoria de livros para matar a saudade de viajar, pois não há como ter saudade de algo que nem sabíamos que existia. Ou será que é possível?

Antes de ler esta obra eu nem sabia que podia conhecer esses lugares e agora não vejo a hora de conhecê-los. Guilherme relata suas viagens por países com fronteiras, bandeiras, populações, vistos, moedas próprias e sistemas de governo que não fazem parte dos 193 países-membros da ONU.

Você já ouviu falar da Ossétia do Sul, da Transnístria ou da Somalilândia? Além desses absolutamente desconhecidos por grande parte da população mundial, figuram nessa lista também nomes bem mais familiares como a Palestina, o Kosovo, Caxemira, Tibete e Taiwan.

O viajante Guilherme Canever visitou 16 países não reconhecidos pela ONU e reuniu relatos, histórias e questionamentos sobre cada um desses lugares nos seus livros.

Ele conheceu gente, hospedou-se nas casas dos moradores, experimentou as comidas típicas, viajou de carona, visitou pontos turísticos. Viveu um pouco da cultura, observou os hábitos desses “não-cidadãos de países não-existentes” e transformou toda essa experiência em um livro que, embora seja provocativo, é muito gostoso de ler.

O livro começa com a explicação do que faz de um país ser “um País” e como surgem novos países. Em seguida, cada capítulo traz um “não-país” diferente, com sua localização no mapa, suas principais características, o relato de sua experiência em cada um deles, dicas do que fazer por lá e outras curiosidades.

Comprar “Viagem pelos países que não existem” 

3. O mundo que pertenço – Flávio santos

Uma vez assisti uma palestra do Flávio no Aldeia, lá em Curitiba, em um encontro cheio de workshops e pessoas diferentes trocando conhecimentos! Nesse dia, ele contou sobre sua viagem para a Ásia, o perrengue de ter perdido quase toda sua reserva de dinheiro no meio da viagem – e como se virou para continuar viajando depois disso.

Neste livro, ele expande as história e fala sobre suas idas pela França, Tailândia e Indonésia – lugares inesquecíveis — que foram explorados pelo brasileiro decidido a viver a plenitude das conexões humanas, da vulnerabilidade e da entrega.

O Flávio é pós-graduado em Educação, Pobreza e Desigualdade Social pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e em Empreendedorismo e Negócios Sociais pela FAE Business School. Depois de uma viagem que mudou a sua vida, fundou o projeto O Mundo que Pertenço, que tem como objetivo destacar o poder do pertencimento para a criação de um mundo com mais cuidado, menos barreiras e atitudes mais altruístas, positivas e sensíveis.

Hoje, é instrutor voluntário de cursos de respiração pela Arte de Viver e está estudando para ser professor de Yoga.

Comprar “Mundo que pertenço”

4. Nômade Digital – Matheus de Souza

Esse livro é direto e reto – na capa já se define como “um guia para você viver e trabalhar como e onde quiser”.

Se esse é o seu sonho, esse livro é um ótimo ponto de partida, porque aborda o nomadismo de forma holística, fala sobre todos os aspectos para começar. Por exemplo, tem um capítulo sobre quando sair de um emprego CLT (“pedir as contas”), por que é necessário ter uma marca pessoal, o que é renda passiva e mais.

Além disso, o Matheus de Souza é muito acessível, ele responde perguntas no Instagram e tem uma presença muito forte no LinkedIn. Tanto que em 2016 ele estava na lista das TOP Voices – as pessoas mais influentes dessa rede.

Esse livro também é bom porque desmistifica o estereótipo de “mochileiro itinerante”, abordando o lado glamouroso das viagens e experiências exóticas, mas também as dificuldades em lidar com orçamentos apertados, contratempos, trabalho remoto, além de surpresas nada agradáveis.

Um ponto que surpreende são os vários tipos de nômades apresentados por Matheus, desde os “lobos solitários” até pessoas que viajam com seus animais de estimação. Nômade Digital deve ser lido como um guia de referência, escrito por quem pratica o que fala – além de ser, atualmente, a maior autoridade sobre o tema no Brasil

Comprar “Nômade Digital”

5. viaje sozinha – dicas e experiências para que você embarque na boa e se divirta como nunca

O quinto na nossa lista de livros sobre viagem foi escrito por duas mulheres viajantes – Maristela do Valle e Flávia Soares. Ele está na minha lista de leitura desde que fiquei sabendo, mas confesso que ainda não li hahauah

Porém o assunto é muito atrativo e a experiência pessoal de outras mulheres e encorajadora por si só. Por isso, indico este livro para mulheres que nunca viajaram sozinhas e precisam daquele empurrãozinho.

Quantas vezes você já quis viajar sozinha, mas achou que não era uma boa ideia? Talvez tenha afastado esse projeto por falta de coragem. Pois saiba que o número de mulheres de todas as idades que viajam sozinhas tem crescido no mundo inteiro.  Conheça mais de você mesma enquanto visita o Museu do Louvre, come paella na Espanha, dança forró no Nordeste ou mergulha em Fernando de Noronha.

Comprar “Viaje Sozinha”

6. mas você vai sozinha? – GAÍA PASSARELLI

Quantas vezes você já ouviu essa pergunta? Eu já perdi a conta.

Por isso, além de um ato de coragem, viajar sozinha é também um ato de auto-afirmação e contribui muito para confiarmos mais em nós mesmas.

Neste livro, Gaía Passarelli fala com sinceridade sobre suas aventuras sozinha pelo mundo. Ela não vai te dizer pra largar tudo, nem te dar dicas de como ser cool em Nova York. Estas são histórias sobre ser consolada por um xamã andino, molhar os pés nas águas do mar do extremo sul da Índia e dormir debaixo de uma mesa de bar nos EUA.

Acima de tudo, este é um livro que fala sobre ser mulher e, ao mesmo tempo, ser livre pra viajar por aí sem companhia, sem medo e sem preconceito.

Comprar “Mas você vai sozinha?”

7 – Do For Love: O que acontece quando você une sua paixão por viajar com sua vontade de ajudar?

Conheci o projeto Do For Love por indicação da Carol do projeto ViraVolta e fiquei encantada de cara! Sempre recomendei a Letícia nos encontros que fazia no SESC antes da pandemia, pois o livro é leve e gostoso de ler, mas ao mesmo emociona.

“O projeto foi uma idealização que se transformou em uma viagem de voluntariado e autoconhecimento pela Tailândia, Camboja e Vietnã. Procurando testar seus limites e ajudar os outros de maneira espontânea e verdadeira, Letícia Mello mergulhou em um mundo diferente do seu e conseguiu, de modo divertido e sincero, se conectar a pessoas e lugares que antes pareciam tão distantes”.

Comprar “Do For Love”

via GIPHY

Espero que tenham gostado dessa lista de livros sobre viagem. Logo estaremos de volta à estrada para criar novas histórias e compartilhar nossas experiências pelo mundo 😉

virandogringa