O que fazer em Aracaju, Sergipe – 7 dias

Aracaju é uma cidade cheia de atrativos culturais e de natureza. Resolvi falar sobre o que fazer em Aracaju porque já fui duas vezes e amei a cidade! É mais tranquila que outras capitais da região como Recife ou Maceió. E ela fica bem no meio de Maceió e Salvador, ou seja, com 4 horas de viagem de carro você consegue descer pra capital da Bahia, ou subir para capital de Pernambuco.

Não daria para chamar Aracaju de cidade pequena, afinal é a capital de Sergipe e tem mais de 500 mil habitantes. Porém, me passou uma sensação de cidade do interior, com preços acessíveis pra comer e beber, possibilidade de fazer muita coisa de bike e aquela sensação de que “todo mundo se conhece”. Mas isso deve ser porque fui recebida por uma amiga lá, que me fez sentir em casa.

Logo no primeiro dia da sua viagem, no café da manhã, você já pode se envolver na cultura local comendo um cuscuz com ovo. No meu caso tive a sorte de ficar numa casa que faziam sempre, também teve inhame com manteiga no café da manhã.

O que fazer em Aracaju: 7 dias

  1. Passarela do Caranguejo e Orla
  2. Barra dos Coqueiros
  3. Melhores praias de Aracaju
  4. Centro Histórico de Aracaju
  5. Museu da Gente Sergipana
  6. Mercado Municipal Albano Franco e Antônio Franco
  7. Onde comer em Aracaju
  8. Quatro passeios nos arredores de Aracaju
  9. Aeroportos perto de Aracaju
  10. Onde ficar em Aracaju

A orla de Aracaju tem atrações tradicionais da cidade, começando pelo Aquário que pode ser um ótimo lugar pra fugir do sol forte quando estiver fazendo sua caminhada. Você também pode começar o dia com um passeio de bike em Aracaju, o lugar que recomendo pra alugar é o Bike Beach, que fica quase na frente do caranguejo, é impossível não ver.

1. Passarela do Caranguejo e orla

Você pode começar o passeio pela orla principal, que é onde tem um caranguejo de 7m de largura, uma escultura criada pelo artista sergipano Ary Marques Tavares em fibra de vidro. Toda a orla que acompanha essa passarela tem muitos turistas na alta temporada, por isso é o primeiro item da lista do que fazer em Aracaju.

Tem restaurantes para todos os gostos, a maioria com uma fartura enorme de frutos-do-mar, mas também tem açaí, sorveteria, comida caseira e outros. Bem na frente tem as praias mais cheias da cidade, como a Coroa do Meio, em frente ao farol da marinha. A Praia dos Artistas também costuma ser bem cheia, com barracas movimentadas e algumas pessoas com som no carro.

Falando nisso, as altas temporadas em Aracaju são o Pré-Caju – que é um pré-carnaval entre janeiro e fevereiro (ou pelo menos acontecia até o corona); e também durante o São João que é a época do Forró Caju. Um diferencial das festas juninas em Aracaju é que não são tão cheias quanto Campina Grande ou Caruaru, mas tem música típica também, comida barata e de qualidade. Na época de férias escolares você também pode encontrar praias cheias por lá.

2. Barra dos Coqueiros

A Barra dos Coqueiros é uma península entre Aracaju e o Oceano Atlântico. Dava pra ver as árvores de longe quando fui ao restaurante tototó, que vou falar abaixo. Mais que uma vista bonita, a ilha é mais vazia que a cidade, com 24 mil habitantes. Porém, está crescendo bastante nos últimos anos, então é bom visitar logo!

Para chegar até lá, você pode atravessar a Ponte Construtor João Alves, que fica perto dos 2 mercados da cidade, no centro histórico. Você pode também pegar um tototó, que é um barquinho típico da região. É rapidinho, menos de dez minutos para atravessar.

o-que-fazer-em-aracaju
Ponte Aracaju-Barra dos Coqueiros

Pelo que vi, Barra dos Coqueiros não é tão movimentado como outras praias de Aracaju, é um lugar legal para ver as paisagens de coqueirais espalhadas pela ilha e tirar boas fotos. É legal ir de tarde, pra ficar até o pôr do sol, que traz à tona a silhueta dos prédios de Aracaju.

A parte de Atalaia Nova tem praias bem bonitas, a Praia da Costa é recomendada como tranquila e fica na frente de um resort e a praia de Capuã é um dos locais mais movimentados. Também é boa para quem busca surfar em Aracaju. O mar é um pouco mais agitado nessa região, então cuidado!

3. Melhores praias

PRaia da Cinelândia – aracaju

Achei essa praia bem calma, porque ela é grande, então dá pras pessoas ficarem espalhadas. Ainda mais com a pandemia. Quando eu estava em Aracaju em fevereiro ela ficava bem cheia à noitinha, com gente tocando violão, bebendo, etc. Não sei como está agora, mas de qualquer forma durante o dia é uma ótima praia. Dê preferência pra ir acompanhado 😉

praia-cinelandia-aracaju

Praia de Aruana – aracaju

Na minha opinião, Aruana está entre as melhores praias de Aracaju. Estava sempre vazia, tanto na minha primeira viagem em fevereiro, quanto na segunda em julho. Essa parte da cidade é mais nova e tem mais chance de ter menos gente, em comparação com as praias bem no começo da orla como a Praia dos Artistas, ou qualquer praia em volta do Farol. Porém, até nas praias mais vazias como Aruana, nos finais de semana e dias ensolarados você vai encontrar famílias com criança e gente comendo e bebendo nos bares no calcadão.

4. Centro histórico de Aracaju

Museu da Gente Sergipana e Largo da Gente Sergipana

O Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda fica no centro histórico de Aracaju e tem partes histórica e interativas. Quando fui, havia uma exposição sobre festas juninas e jogos típicos da região nordeste. O acervo variado é bem permanente, por exemplo, tem um espaço dedicado à literatura de cordel, com folhetos escritos por autores sergipanos.

Nessa instalação, chamada Seu Cordel, o visitante pode tocar na tela para escolher um folheto e ler como se estivesse em um karaokê, podendo enviar sua participação diretamente para o canal Seu Cordel no youtube e registrar a visita de um jeito diferente.

Instalação “Nossos Falares”: No Brasil, de norte a sul, todos falam o português. No entanto, existem expressões que são típicas de cada região. Em todo o corredor do museu, no primeiro andar, é possível conhecer o significado de diversos vocábulos típicos de Sergipe.

o-que-fazer-em-aracaju

Na midiateca, você conhece mais sobre alguns dos assuntos explorados no museu. Nesta sala, equipada com terminais interativos, é possível navegar por todo o conteúdo do museu. Nesse espaço, está a Renda do Temo, um painel rodeado de renda irlandesa, que traz uma linha do tempo com os principais momentos da história de Sergipe, não pode faltar na sua lista do que fazer em Aracaju.

Saindo do museu você já vai encontrar o Largo da Gente Sergipana, um monumento que homenageia os movimentos culturais e a identidade do povo sergipano com oito estátuas, que representam, cada uma, diversas manifestações folclóricas típicas do Sergipe como a Dança de S!ao Gonçalo, Barco de Fogo e outros.

o-que-fazer-em-aracaju
Eu fazendo careta de sol no Largo da Gente Sergipana

Mercado Municipal Albano Franco e Antônio Franco

Os dois mercados estão bem próximos, então compensa conhecer tudo em um passeio só. O Antônio Franco tem cara de ser mais antigo e vende muito artesanato, também é chamado de Mercado Central de Aracaju. É um lugar bem turístico da cidade, então tem desde lembrancinhas tradicionais como ímã de geladeira e camisetas da cidade, até colheres de madeira, roupa de crochê, vasos de barro, sapatos de couro, ervas locais e até algumas mudas de plantas da região.

No Albano Franco é legal conhecer os sabores locais, comprar uns legumes diferentes, frutos-do-mar, castanhas, frutas secas, sementes. É muito legal explorar essa parte em qualquer lugar. Mas lá dentro também tem brechó e sapateiro hahuehuehea

Os dois mercados também ficam pertinho do Espaço Zé Peixe, que homenageia o José Martins Ribeiro Nunes que foi um prático, a pessoa que conduz embarcações, que entravam e saíam de Aracaju pelo Rio Sergipe.

Seu trabalho era feito de um jeito diferente, pois ele não precisava de embarcação de apoio para transportá-lo após conduzir o navio até fora da barra. Ele voltava para a terra nadando, o que poderia durar de 1 hora e meia até 3 horas, dependendo das condições!

Zé Peixe se tornou uma figura lendária no estado de Sergipe, foi agraciado com diversos prêmios e homenagens, sendo lembrado como um dos sergipanos mais notórios de todos os tempos. Tem uma estátua dele bem na frente do museu da gente sergipana, que não pode faltar na lista de o que fazer em Aracaju.

Estátua de Zé peixe no Museu da Gente Sergipana

Nessa parte da cidade você encontra preços bem populares pra almoçar, tem marmitex, por peso e também a la carte. Comi PF bem na frente do Mercado Central e gastei 20 reais para comer carne seca, arroz, farofa, feijão preto, salada com folhas e vinagrete, legumes refogados. Uma comida caseira bem boa, procure por lá quando fizer sua viagem pra Aracaju.

Se quiser comida típica de Sergipe, o Restaurante Tototó  fica dentro do Espaço Zé Peixe, e foi onde comi um banquete de comida sergipana no almoço custando em média R$ 50 por pessoa.

o-que-fazer-em-aracaju

Com essa deixa chegamos em uma das melhores partes do artigo: onde se empaturrar.

O que e onde comer em Aracaju

Acarajé da Nega

Com menos de R$ 10 você come feito uma rainha um acarajé no estilo subway, que você vai escolhendo o que colocar em cima da base. Recomendo experimentar um pouco de tudo e beber uma coca pra acompanhar 😉

o-que-fazer-em-aracaju

Porções e dadinho de tapioca no parque dos cajueiros

O Parque dos Cajueiros tem uma deck pra você ficar curtindo a beira do rio e bem ali do lado tem um bar, que às vezes tem DJ tocando brasilidades, às vezes é rádio, mas é sempre animado e os preços são bem legais.

Durante o dia esse parque tem moradores locais e crianças, pois é bem grande e também tem um parquinho, estrutura pra corrida e ciclovia. No carnaval também teve eventos nesse parque.

Sorveteria Moniery

Fica do lado do Acarajé da Nega, no bairro Inácio Barbosa e é uma sorveteria tradicional da cidade, com sabores que tem frutas típicas da região como a Mangaba, e também sabores mais comuns como o chocolate. Mas vai ser AQUELE sorvete de chocolate.

Também é legal passar no Moniery e pegar picolé de frutas pra levar pra praia.

Reciclaria Bar e Arte

Um bar com decoração diferente, onde os móveis são todos diferentes porque vem de madeiras de demolição. Também tem shows de vez em quando (não sei como está na pandemia), serve jantar, porções, drinks e também tem água de graça (é só levar seu copo ou comprar um no local, taí uma lembrancinha útil).

Blend Burger

Se você precisa sentir um gostinho de São Paulo, vá no Blend Burguer! A comida é muito boa, atendimento perfeito. Os preços não são os mais baratos da cidade mas é bem razoável.

Na orla principal da cidade você vai encontrar dezenas de restaurantes, mas não fui em nenhum deles. Comi um açaí naquela região que era muito farto e custava só R$ 15. Então se o seu objetivo é comer bastante por um preço baixo – e você não se importa com música alta e muita gente em volta – coma na orla.

O que fazer em Aracaju: arredores

Nessa parte da lista de o que fazer em Aracaju vou colocar os lugares que você precisa de carro pra ir, seja de Uber ou alugando um carro na região. Aracaju até tem uma rede de ônibus municipal, mas me contaram que costuma demorar bastante e não ter tantas opções para os arredores. Dá pra ir de ônibus sim, mas tem que planejar direitinho e pode ter atrasos.

Croa do Goré

Para fazer esse passeio é bom se preparar para pegar carona, ou pagar um uber, pois você vai precisar pegar um barco um pouco longe do centro da cidade – na orla Por do Sol – a 17km da Passarela do Caranguejo.

orla-por-do-sol-aracaju
Orla Por do Sol

O barco custou R$ 40 por pessoa para ir até a Croa do Goré (ida e volta). Quando a maré está baixa, as mesas ficam nos bancos de areia que se formam no rio. A paisagem em volta é maravilhosa, você vai ver o manguezal bem do seu lado, o bar fica num barco que atraca por ali trazendo turistas da margem. Quando a maré sobe, a água vai ficar na sua canela, o que é até gostoso se estiver num dia bem quente.

 

Então deixe pra ir na Croé do Goré quando estiver muito sol! Assim você aproveita a água e os drinks. Também almocei por lá e comemos porção de peixe, um caldo de sururu, porção de camarão e também tinha outras opções de frutos-do-mar.

o-que-fazer-em-aracaju
caldo de sururu

Bar Pantanal – Marapuã

Quem me levou pra comer lá foi minha amiga que é local, acho que não encontraria esse lugar sozinha a não ser que alguém recomendasse. O Bar Pantanal é exatamente um desses “cantinhos” que blogueiro adora estragar hauheuheuea

É um pouco fora do centro da cidade, mas é fácil de chegar e a comida é boa e barata, então vale a pena entrar no roteiro de o que fazer em Aracaju.

É um lugar mais familiar, tinha crianças quando tava por lá, então não é um bar pra fazer happy hour com os amigos, mas a comida é ótima. Também dá pra tomar banho de rio, andar de caiaque, fazer stand-up paddle. Eles abrem de terça a domingo, das 11h às 17h.

Como chegar ao Bar Pantanal em Aracaju: Vindo da Orla de Atalaia, pegue a Av. Melícia Machado, sentido Orla Pôr do Sol/Ponte Joel Silveira. Siga numa linha reta sempre. Mais à frente, a pista dupla acaba e a avenida torna-se Rodovia dos Náufragos. Permaneça na linha reta até visualizar, à sua direita, o Mercado Costa Azul. Após Mercado Costa Azul, vire na primeira entrada à direita. É uma rua asfaltada. Siga acompanhando o asfalto até o final, quando então você vai se deparar com a placa que indica a localização do Pantanal. Virando a esquerda, ele logo surgirá no final da rua, que acaba no rio.

Supamigos

O SupAmigos ou Laje do Titio é um espaço na beira do rio pra quem gosta de caiaque, surf, SUP (stand-up paddle) e outros esportes aquáticos. Fica pouco depois da Orla Por do Sol, a 17km da Passarela do Caranguejo. Eles servem comida apenas em alguns horários, então é bom levar lanchinho e água.

Tem banheiros, espaço pra se trocar e mesas para fazer um picnic ou tomar uma cerveja depois de passar o dia na água e o espaço é bem estiloso com pinturas e arte por todo o espaço. Eles também oferecem aulas pra quem precisa de ajuda aprendendo a usar qualquer um dos equipamentos.

Arembepe

Fui surpreendida por esse lugar pertinho de Aracaju com praias limpas, areia branquinha e uma comunidade hippie com muita história e um restaurante excelente. Pensei que seria longe quando minha disse que a gente ia pra Bahia, mas foi bem rápido, por volta de 3 horas. Por essa distância, vale a pena passar o dia.

A gente foi na Aldeia Hippie que fica perto do Projeto Tamar de Arembepe. Eles recebem muitos turistas, então tem murais contando a história, tem restaurante e lugares pra tomar banho, por isso merecem entrar nessa lista sobre o que fazer em Aracaju. As paisagens são muito lindas, nível ilhas do caribe:

Lagos dos Tambaquis – Estância

Um dos meus lugares preferidos das viagens pra Aracaju foi a Lagoa dos Tambaquis, mais especificamente no restaurante Lagoa Dourada. Meus anfitriões foram generosos o suficiente pra me levar lá e aproveitamos o dia!

A lagoa fica no município de Estância, no caminho entre Aracaju e a Praia do Saco – uma das mais bonitas do litoral sergipano. Os peixes são super mansos e gostam de comer ração da mão dos turistas.

Nos anos 90, essa lagoa foi parte de um experimento que incluía os tambaquis. Foi constatado que os peixes limpam a água, comendo alguns parasitas.

Hoje em dia, o local tem mais estrutura que na foto da reportagem do link acima. Tem decks e mesas para sentar e comer peixe frito, porções e sucos de frutas regionais. Um ótimo lugar pra almoçar em várias pessoas 😉

Aeroportos perto de Aracaju

Na primeira vez que fui pra lá, desci no aeroporto de Aracaju mesmo, mas na segunda vez acabei indo até Salvador para buscar um amigo que tinha pousado lá. Os voos entre SP-Maceió e SP-Salvador costumam entrar em promoção com frequência, pois são capitais maiores com grande fluxo. Então pode compensar pegar a passagem para Maceió ou Salvador na promoção, e depois pegar ônibus para Aracaju!

Onde ficar em Aracaju

Os melhores bairros para se hospedar em Aracaju são o Coroa do meio, Atalaia, Aruana, que são os de orla. Inácio Barbosa e Farolândia também são bons, mas não tem vista pro mar. A maioria dos anfitriões que encontrei do AirBNB em Aracaju ficam nesses bairros.

Você também vai encontrar boas opções em outros bairros mais longe da orla. Dá uma olhada na minha lista de onde ficar em Aracaju pelo AirBNB.

Na primeira vez que fui pra lá fiquei hospedada em casa de amigos, que carinhosamente chamei de Couchsurfing. E foi bem experiência de couchsurfing mesmo, me levaram pra passear, me mostraram a parte histórica da cidade, onde aproveitar a culinária típica e também seus lugares preferidos.

Na segunda vez fiz uma busca dos melhores bairros pra ficar pelo AirBNB em Aracaju com base na minha pouca experiência de um mês na cidade haha Separei alguns anfitriões com muitas (e ótimas) avaliações e preços médios – nem tão alto, nem tão baixo – que é minha regra principal pra escolher AirBNB.

Minhas indicações de onde se hospedar em Aracaju:

1 – AirBNB em Aruana

2 – AirBNB em Atalaia

3 – AirBNB em Coroa do Meio

Quando o programa do AirBNB voltar a funcionar, você pode ganhar R$ 300 de desconto no AirBNB com meu link.

Gostou das indicações sobre o que fazer em Aracaju? Se faltou algum lugar, deixe nos comentários!

virandogringa